Cigarro pode comprometer pósoperatório de Cirurgia Plástica








Resultado de imagem para tabagismo cirurgia

A avaliação é importante no pré e pós cirúrgico da cirurgia plástica. E dentre as perguntas que o fisioterapeuta deve fazer está a se o paciente é fumante ou não.

Sabe por que? Fumantes podem ter até quatro vezes mais complicações nas cirurgias plásticas. Além dos malefícios já conhecidos, hábito de fumar pode interferir no pré e no pós-operatório. 

Além de ter complicações respiratórias pós-cirúrgicas, os fumantes tem maior dificuldade para a cicatrização. O fumo leva ao aumento da produção de radicais livres, desencadeando uma reação de oxidação - o que proporciona o envelhecimento precoce. Cada cigarro leva a um período de diminuição no calibre dos vasos sanguíneos, aporte de oxigênio e nutrientes na região da pele. 

Nos casos em que se realizam cirurgias com amplos descolamentos, a tendência é de haver um risco maior de comprometimento do processo de cicatrização. Isso pode levar ao surgimento de necroses teciduais, deiscências de suturas (afastamentos das partes costuradas) e de coleções líquidas, dentre outras complicações. Desta maneira, é imprescindível adequar técnicas menos agressivas, com descolamentos teciduais menores para proteger o paciente de possíveis complicações, além de aconselhá-lo a cessar o fumo no pré-operatório. 

Cigarro e cirurgia plástica de nariz

O tabagismo na cirurgia plástica de nariz (rinoplastia) pode tornar a mucosa nasal mais sensível durante a fase de recuperação. Pode ainda facilitar a tosse e infecções respiratórias de maneira que aumente a pressão arterial e pode haver sangramentos e "estourar pontos" (ex: abdominoplastia, plástica de mamas, implante de mamas, etc). Na ritidoplastia (plástica ou lifting facial), o tabagismo aumenta muito a chance de necrose (morte da pele).

Portanto, independente do tipo de cirurgia, vale a pena o esforço de parar de fumar. O tabagismo, associado à exposição solar sem proteção, constitui um fator externo que agrava, e muito, o processo de envelhecimento natural. 

A (o) fisioterapeuta deve estar atenta a esses fatores na preparação ou na recuperação do paciente para poder cuidar desse processo da melhor forma possível. 

Publicado em 13/11/12 e revisado em 29/08/19
 


Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos na Fisioterapia Dermato-Funcional. Espia só:
  • Curso online sobre Celulite
  • Drive Virtual de Fisioterapia Dermato-Funcional
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Dermato-Funcional


  • Poste um Comentário

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.