As causas da acne são as mais variadas e o primeiro passo a ser tomado é marcar uma consulta com um dermatologista. De posse de vários exame...

A acne


As causas da acne são as mais variadas e o primeiro passo a ser tomado é marcar uma consulta com um dermatologista. De posse de vários exames e algumas informações básicas sobre a história familiar, hábitos alimentares, entre outros, poderão ser detectadas as causas.

Um simples creme, as deficiências hormonais e os fatores hereditários podem causar o problema da acne.

Confira:

- Fatores hereditários: existem famílias inteiras de acnéicos. Nestes casos, a partir de 10 anos é possível prever o aparecimento da acne.

- Desequilíbrio Hormonal: É na puberdade que o adolescente tem os seus hormônios sexuais estimulados e com a ativação dos hormônios masculinos ocorre uma reação nas glândulas sebáceas, propiciando o aparecimento da acne.

- Ovários: ocorre nas mulheres portadoras de uma disfunção que não transforma o hormônio masculino (andrógeno) em feminino (estrógeno).

Além disso, essas pacientes além da acne podem ter problemas de obesidade, aumento de pelos e irregularidades menstruais.

- Uso de cosméticos: os produtos gordurosos ou oleosos (como as bases e cremes hidratantes, por exemplo) podem trazer acne até para quem nunca teve este tipo de doença, nem na adolescência.

- Medicamentos: remédios como cortisona, os barbitúricos, xaropes à base de iodo ou bromo podem ter efeito colateral e formar a acne. Se o uso for imprescindível, recomenda-se um tratamento dermatológico paralelo.

Tratamento

A acne não tem cura, mas é uma doença que pode ser controlada. O tratamento varia de acordo com o paciente e o tipo de acne.

As formas mais utilizadas de tratamento são à base de antibióticos orais ou tópicos para os casos mais graves, medicamentos que ressecam a pele, peróxido de benzila, vitamina A ácida oral (para casos gravíssimos), entre outros. Além disso, a persistência é tudo em termos de tratamento.

Cuidados

As pessoas portadoras da acne devem tomar alguns cuidados que de alguma forma contribuem para a melhora deste problema.

Os principais cuidados são: higiene da pele, resistência aos maus hábitos, sol e alimentação.

- Higiene da Pele: o mais correto é seguir as instruções do dermatologista que acompanha o tratamento.

Mas é prudente lembrar que os cuidados com a higiene da pele são fundamentais. Neste caso, a pele deve receber sabonetes especiais, emulsões ou leite de limpeza específico. Outro aspecto importante é com relação ao uso de loções alcoólicas que retiram a oleosidade natural da pele, desidratando-a.

- Resistência aos maus hábitos: espremer e cutucar cravos e espinhas são flagelo para a pele. As mãos podem estar sujas e contaminar as espinhas, deixando marcas.

- Uso do Sol: o sol causa um espessamento da pele ao mesmo tempo em que faz as glândulas sebáceas trabalharem mais, embora as pessoas pensem que seu efeito é benéfico.

- Alimentação: alimentos com muita gordura, iodo, vitamina B12 refletirão na sua pele, cabelos, etc. Isto não significa que se deva abolir este tipo de alimentação.

Equilíbrio e moderação devem ser recomendados. O chocolate, por exemplo, pode ser consumido com moderação.

- Stress: para o tratamento dar resultado, antes você tem que estar livre do stress. O nervosismo, a ansiedade e desânimo não combinam com uma pele saudável.

- Limpeza de pele: a limpeza só deve ser feita por especialistas e sob recomendação médica do seu dermatologista.

Conselho

As pessoas devem estar atentas ao problema, seguir uma alimentação adequada, manter como propósito o cuidado com a pele, e estarem conscientes que o tratamento é longo, mas que os resultados, havendo persistência serão satisfatórios.

Atualmente, a medicina evoluiu muito em termos de tratamento para acne, seja com relação aos novos medicamentos como também quanto as formas de tratamento. Não dê ouvido a qualquer pessoa e não tente se automedicar. Procure sempre orientação médica.

0 comentários:

É um aparelho computadorizado com exclusivo cabeçote tripolar, que gera, simultaneamente, ondas de ultra-som de 3 Mhertz e correntes estéreo...

35 perguntas e respostas sobre o Manthus


É um aparelho computadorizado com exclusivo cabeçote tripolar, que gera, simultaneamente, ondas de ultra-som de 3 Mhertz e correntes estéreo dinâmicas, polarizadas ou não polarizadas no modo contínuo e pulsado, permitindo que o combate a celulite e gorduras localizadas sejam mais rápido e efetivo, podendo ser eliminado até 4 centímetros de gordura localizada.

1. O Ultra Som de 3 MHz atinge órgãos internos?
O US de 3Mhz não atravessa toda a camada de músculos situada abaixo do tecido adiposo, portanto não atinge órgãos internos, desde que as doses de tratamento sejam respeitadas. A atenuação do US de 3Mhz para o músculo é de 50% para cada 3 mm e, portanto, é impossível atravessar um abdome de 3cm de espessura utilizando doses recomendadas pela OMS..

2. Posso colocar gel que causa hiperemia para usar como meio de contato para o US?
Dependendo da sensibilidade de seu paciente a tais substâncias hiperemiantes. Deve-se consultar se o mesmo apresenta reações alérgicas. Estes ativos não devem ser utilizados no programa fono-ionto-poração.

3. Por que não é indicado usar o US mais que 20 minutos?
Pelos efeitos secundários que ele pode produzir, tais como: redução do nível de glicose no sangue, fadiga, irritação, anorexia, stress e até tendências a resfriados (acredita-se que estes efeitos podem ocorrer em doses excessivas).

4. Posso usar o US após a mesoterapia para "espalhar" enzimas?
Não. O US desnatura enzimas, reduzindo sua ação em 73% dentro de 15 minutos de aplicação, portanto a afirmação de que o US "espalha" enzimas injetadas não tem nenhum fundamento.

5. Por que o Manthus e o Avatar IV possuem cabeçotes tão grandes?
Pois estes proporcionam maior efetividade ao tratamento. Os cabeçotes pequenos restringem as áreas de trabalho, tornando o tempo de terapia muito longo. Com os cabeçotes de 15cm2 , podemos tratar áreas grandes como glúteos e abdome em apenas 20 minutos. (Ver questão 4)

6. Por que devo usar o Ultra Som de 3Mhz para a Estética?
O US de 1.0 Mhz é usado em estruturas mais profundas (músculos, tendões, bursas), pois ele é pouco absorvido em estruturas superficiais e em tecido adiposo. Ao contrário, 3.0 Mhz deverá ser usado em estruturas superficiais, pois a energia é absorvida nos tecidos que estiverem entre 1 e 3,8 cm abaixo da superfície da pele (este no caso do Manthus e Avatar IV).

7. O ENDHERMAX (vácuo-terapia) deve ser usado antes ou após aplicação do Manthus?
O ideal é após o Sonophasys-R, onde já foi feito o efluxo da gordura e a vácuo-terapia realizará uma drenagem a vácuo, otimizando os resultados do tratamento.

8. Posso usar o Manthus em um pós-cirúrgico?
Sim, tanto o Manthus como o Avatar IV, pois ambos promovem um aumento da atividade biológica resultando na absorção de hematomas e exsudatos rapidamente. Neste caso, a aplicação deve ser no modo pulsado

9. Quais são os objetivos da Terapia Combinada do Manthus?
O Manthus otimiza as funções de lipólise e ativação do sistema vegetativo (melhorando o ataque e remoção de gordura localizada); utilizar a iontoforese e fonoforese (mesoterapia sem agulhas) para introdução de fármacos e princípios ativos; hidrolipoclasia; através do cabeçote de grande área, otimiza a lipólise ultra sônica, aumentando assim a área a ser tratada e diminuindo a exposição ao ultra som, além da possibilidade de administrar apenas correntes em afecções circunscritas.

10. No programa que realiza a lipólise, após o término do uso do US, posso continuar trabalhando só com a corrente?
Deve, desde que a dose do US seja zerada. É também necessário que se aumente a modulação de freqüência para estimular o vaso linfático. Lembrando que a dose de corrente é graduada de acordo com o limite do suportável da paciente, não devendo jamais provocar dores ou desconforto ao mesmo.

11. Para tratar celulite devo usar um composto com polaridade positiva ou negativa?
A mais indicada seria a polaridade positiva devido a fuga de líquidos (anaforese).

12. Como escolher a dose do Ultra Som?
A dosimetria deve respeitar os índices de atenuação, portanto devem ser tais que o tecido a ser tratado receba no mínimo de 0,7W/cm2. Como a cada 1,5cm de gordura há uma atenuação de 50% na intensidade, para tratar uma camada de 1,5 cm de modo que toda a camada receba pelo menos 0,7W/cm2, devemos ajustar uma dose de 1,5W/cm2 e assim por diante.

13. Tenho dúvidas quanto à aplicação do Sonophasys, gostaria de orientações técnicas e formas de aplicação do mesmo?
Para informações técnicas e formas de aplicação é importante realizar o treinamento sobre o aparelho MANTHUS nas instalações da KLD localizada na cidade de Amparo/SP, onde há um embasamento teórico-prático sobre todas as formas do correto uso do aparelho.

14. Qual seria o gel “ideal” para uso do de Ultra Som, principalmente para Manthus e Avatar IV?
O gel ideal para trabalho com qualquer tipo de Ultra Som deve ser desprovido de bolhas, com aspecto límpido, transparente, inodoro e sem a presença de aditivos (álcool, essências, etc). A quantidade ideal de gel é aquela que permite que o cabeçote deslize livremente, sem aderir a pele do paciente

15. É necessário o uso de melange com polaridade definida no programa Phono Ionto Poração?
Sim, pois a iontoforese é baseada no princípio geral que cargas iguais se repelem e cargas opostas se atraem, portanto é necessário saber a polaridade do princípio ativo para que seja colocada a mesma polaridade no parâmetro “polaridade do cabeçote”.

16. Devo me preocupar com o parâmetro Temperatura que está na tela do Manthus sendo que este é controlado automaticamente pelo equipamento?
Não. Deve-se preocupar com a quantidade de gel, , com os relatos de seu paciente e principalmente com o movimento do cabeçote pois este realizado de forma incorreta pode prejudicar os resultados de sua terapia e danificar seu equipamento.

17. Como deve ser o movimento correto para o manuseio do cabeçote?
Para que todas as áreas recebam uma dose uniforme é necessário que o movimento seja lento mas jamais parado. A velocidade de deslocamento afeta os efeitos do Ultra Som em profundidade. O cabeçote não deve ficar parado sobre um mesmo local e também não deve ser movimentado muito rápido pois não haverá tempo do tecido entrar em ressonância. O melhor procedimento é o movimento circular deslocado em uma velocidade de 1 a 2 cm/segundo. Em áreas de trabalho extensas aconselhamos que seja dividida em quadrantes.

18. Posso reutilizar o gel de uma área para a outra?
Não é aconselhável, pois geralmente após o seu uso em uma região há a formação de microbolhas, seu aspecto se torna turvo, o que indicará uma má condução.

19. O uso do DIU é contra indicação para o Manthus?

Não,pois a profundidade do equipamento não atinge órgãos internos e as correntes não possuem capacidade de mover o mesmo do lugar.

20. Mulheres grávidas podem manusear o equipamento?

Sim, gestantes podem manusear o equipamento,porém não podem receber o tratamento.

21. Pode-se tratar 2 áreas na mesma sessão?

Depende do tamanho da área. Por exemplo: se você contou quantos cabeçotes cabem numa determianada área, levando em conta que para cada cabeçote o tempo é de 1 minuto, e nesta área couberam 12 cabeçotes, então o tempo será de 12 minutos, sobrando 8 minutos para trabalhar em outra área,desde que nesta área o numero de cabeçotes seja igual a 8.Portanto trabalhar uma ou duas áreas, dependerão do tamanho das mesmas.

22. Qual o melhor programa para tratar gordura localizada e celulite?

Os dois programas são indicados para estes tratamentos e o ideal é sempre intercalá-los durante o decorrer das sessões. Poderá ser realizado uma sessão em cada programa.

23. Quantas vezes por semana realizo o tratamento ?

Na mesma área o tratamento deverá ter intervalo de pelo menos 1 dia,podendo ser feito de 2 a 3 vezes por semana.

24. Devo dar intervalo entre um tratamento e outro?

Depois de 15 a 20 sessões consecutivas, é necessário dar intervalo de pelo menos 15 dias para reiniciar outra bateria de sessões,visto que depois de um pequeno intervalo,os resultados que estavam num processo de acomodação voltarão a responder novamente.

25. As freqüências das correntes são iguais para tratamentos de patalogias diferentes?

Sim, porque tanto no programa Sonophasys bem como no Phonoiontoporação,as freqüências estão relacionadas ao funcionamento da corrente e suas especificas finalidades,não tendo relação direta com camada adiposa,grau de celulite ou com pós cirúrgicos recentes ou tardios.

26. O que pode influenciar o aumento da temperatura do equipamento?

Gel que já perdeu a condutividade tornando-se desta forma leitoso ,opaco,quantidade insuficiente do mesmo,movimentos muito rápidos ou girar muitas vezes no mesmo lugar, e principalmente a falta de acoplamento do cabeçote.

27. Qual a diferença da iontoporação e phonoiontoporação?

Iontoporação emite apenas correntes(iontoforese+macroporação) e Fonoiontoporação é o uso simultâneo do Ultrassom e as correntes(US+iontofores+macroporação)

28. Quando uso Phonoiontoporação?

Em todas os programas em que o Ultrassom é necessário tais como: celulite grau I ,II e III,gordura localizada e pós cirúrgico.

29. Quando devo usar somente iontoporação?

Quando a área apresentar somente flacidez cutânea, como por exemplo, um braço magro que não apresenta gordura localizada ou celulite.

30. Posso usar a opção Hidrolipoclasia sem a colocação de soro?

Sim, pois a dose emitida neste programa é exelente para gordura localizada compactada e não muito espessa,ou, celulite/fibrose associada a camada adiposa pequena.

31. É necessário realizar a drenagem linfática Estereodinamica?

Extremamente necessário,pois esta etapa é a continuação do programa e nesta modalidade de drenagem as correntes atingirão uma profundidade que somente nossas mãos não conseguem alcançar.Realizamos manobras com o cabeçote que imitam as manobras manuais e as correntes aumentarão o fluxo e a velocidade da linfa.

32. Posso utilizar o Phydias como programa metabólico?

É muito importante utilizar o Phydias logo após o programa Sonophasys , com a finalidade de exercer atividade metabólica ,e para isto,usamos sempre o protocolo Estágio I“, onde simularemos trabalhos de pouca carga e muitas repetições(gasto calórico)

33. Quais recursos poderei associar depois do programa Sonophays?

Massagem modeladora/turbinada, Estimulação Eletronica-Russa- Phydias, Carboxiterapia, plataforma vibrátoria, vacuoterapia, Endermoterapia, intradermoterapia entre outros.

34. E no programa Phonoiontoporação,quais recursos posso associar?Uso estes recursos antes ou depois da introdução dos ativos?

Neste programa todos os recursos deverão ser utilizados ANTES da introdução dos ativos para não promover a eliminação dos mesmos. Os recursos serão os mesmos utilizados no programa Sonophasys como citado acima.

35. Quanto tempo no pós parto pode-se iniciar o tratamento?

Parto Normal após 30 dias ( na região abdominal ),e cesárea após 60 dias também na região abdominal,porém tratamentos em outras áreas poderão iniciar-se a partir de 20 dias.Lembrando que mulheres que estejam amamentando não deverão ser expostas ao programa Phonoiontoporação.

7 comentários:

A Corrente Russa é uma arma bastante eficaz a ser utilizada pelos Fisioterapeutas tanto na reabilitação quanto na terapia estética. Na ár...

A corrente russa na estética


http://3.bp.blogspot.com/_lfDM6MFST74/TN7yWwFOTjI/AAAAAAAALIQ/amrSY0nsKig/s1600/corrente_russa.jpg

A Corrente Russa é uma arma bastante eficaz a ser utilizada pelos Fisioterapeutas tanto na reabilitação quanto na terapia estética. Na área estética no combate a flacidez.

Age fortalecendo e tonificando a musculatura, melhorando de forma significativa contornos que muitas vezes não consseguem ser estabelecidos através do trabalho com musculação. Quando utilizada de forma complementada com trabalho personalizado para treinamento físico pode trazer resultados impressionantes.

Tecido Adiposo: O tecido adiposo é um fator de impedância à condutibilidade elétrica portanto pode interfirir no trabalho muscular exercido pela eletroestimulação. Em alguns casos após a avaliação são fundamentais orientações básicas sobre atividades físicas, (principalmente exercícios aeróbios) e nutrição.

Desta forma a estimulação terá um melhor resultado.

A Corrente Russa, foi desenvolvida pela antiga União Soviética e era utilizada em soldados e atletas olímpicos, com o intúito de trazer fortalecimento muscular. Atualmente é muito utilizada na reabilitação de lesões do esporte, por muitos fisioterapêutas com a finalidade de trazer reforço articular em entorses.

0 comentários:

Meia calça também ajuda contra sintomas das varizes Quando um médico presc...

Meias elásticas apenas aliviam sintomas de varizes



Meia calça também ajuda contra sintomas das varizes

Quando um médico prescreve meias elásticas contra varizes, problema comum de circulação, muitas mulheres já entortam o nariz.

A ideia de usar meias apertadas o dia todo nem sempre agrada, especialmente no calor de um país tropical. Pior ainda quando a paciente se dispõe a usar a tal meia e as varizes não param de avançar.

As meias compressoras têm má fama e isso acontece porque muitos conceitos errados estão associados a elas. Ao menos essa é a opinião do angiologista Marcondes Figueiredo, coordenador da diretriz de compressão elástica da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

"É preciso esclarecer algumas coisas", alerta.

A primeira delas é que meias elásticas não impedem o avanço das varizes. "Elas servem para combater os sintomas. São como óculos, eles não deixam a pessoa menos míope, apenas corrigem a visão", explica.

A compressão das meias reduz o inchaço das varizes, que costuma incomodar especialmente no final do dia. Assim, o risco de edemas é menor e a mulher também fica livre daquela sensação de cansaço e peso nas pernas.

Esse resultado é obtido com uma compressão de intensidades diferentes ao longo da meia, sendo mais intensa nos pés e menor na perna. Isso favorece o retorno do sangue venoso e evita acúmulo nas veias.

Só até o joelho

Nem toda meia compressora precisa ser como a meia calça, da cintura aos pés. "A maioria das prescrições é para usar meias três quartos", afirma o médico. Isso porque a maioria das varizes se concentra abaixo dos joelhos.

Se a mulher residir em cidades muito quentes, como as do nordeste brasileiro, o uso da meia não precisa ser feito o dia todo.

"Não dá para esperar que a mulher aguente ficar com essas meias sob o calor de 40 graus", comenta o médico. O uso apenas no período da manhã já ajuda no controle dos sintomas.

Quem não pode

Existem basicamente duas situações nas quais as meias elásticas devem ser evitadas. A primeira é quando as varizes se tornaram graves o suficiente para abrir feridas na perna. Essas feridas requerem um tratamento anterior ao uso das meias, pois elas podem piorar se forem comprimidas.

O segundo caso acontece quando há entupimento das artérias, a chamada aterosclerose. O problema consiste na formação de placas dentro dos vasos sanguíneos, que têm seu diâmetro reduzido.

"Neste caso, a compressão das meias vai reduzir ainda mais as artérias e prejudicar o problema", ressalta o especialista.

Veias dilatadas

As varizes, diferente da aterosclerose, atacam as veias e não as artérias. Artérias levam o sangue com oxigênio para as extremidades do corpo. Depois disso, o sangue usa as veias para retornar das extremidades e se abastecer com oxigênio novamente.

Mas no percurso, no retorno venoso, o sangue pode se deparar com dilatações e formar as varizes. A formação delas pode estar ligada a diversos fatores, como excesso de peso, gravidez, idade avançada e postura inadequada no trabalho.

Mitos

Calça justa, salto alto, meias apertadas, viagens longas, postura errada no trabalho, existe uma série de mitos e verdades mal compreendidas sobre varizes. Entre os principais, mais questionados nos consultórios médicos, está o uso da pílula.

Tratamentos

Quando as varizes ainda são pequenas, com vasos de poucos milímetros, o prejuízo é apenas estético. Como não existem sintomas, é inútil usar meias elásticas. Um dos possíveis tratamentos é com escleroterapia. O médico destrói as microvarizes com injeções no local, sem que haja prejuízo para a circulação.

"É comum dizer que as varizes voltam, mas não é isso que acontece. Outras varizes aparecem com o tempo, mas aquelas foram totalmente destruídas", esclarece Figueiredo. A solução pode ser refazer o tratamento a cada dois anos, quando novas veias começarem a aparecer.

Em vasos maiores, é necessário cirurgia. O procedimento é simples e pode ser feito, em alguns casos, com anestesia local. Ele consiste na eliminação dos vasos doentes para evitar o avanço do problema, que pode provocar até úlceras nas pernas.


1 comentários:

A drenagem linfática é uma técnica que utiliza a massagem manual para estimular o funcionamento do sistema linfático. Este sistema linfático...

11 perguntas sobre Drenagem Linfática


A drenagem linfática é uma técnica que utiliza a massagem manual para estimular o funcionamento do sistema linfático. Este sistema linfático exerce um papel importantíssimo no organismo, pois constitui uma via acessória pela qual os líquidos podem fluir dos espaços teciduais para o sangue, contribuindo desta forma para manter o equilíbrio e o metabolismo corpóreo.

O principal objetivo, portanto, da drenagem linfática é fazer com que toxinas e líquidos acumulados em excesso sejam eliminados. Por ser um método especializado e dependente da técnica e experiência do profissional, o ideal é que seja realizado por fisioterapeutas ou profissionais habilitados com conhecimentos de anatomia e fisiologia do sistema linfático.

Este tipo de massagem também é muito utilizada no pré e pós-operatório de cirurgia plástica, pois auxilia na redução dos edemas (inchaço). A drenagem linfática também pode ser aplicada sozinha ou somada a outros procedimentos estéticos para potencializar tratamentos da celulite, por exemplo.

Em entrevista sobre o assunto, a esteticista Maria José Costa, apresenta mais detalhes de como a drenagem linfática pode ajudar a conquistar a harmonia corporal. Leia abaixo:


1. O que é drenagem linfática? Como ela é feita?

A drenagem linfática é uma técnica de massagem que estimula e potencializa o bom funcionamento do sistema linfático. Com isso, toxinas e líquidos acumulados em excesso nos tecidos corporais, responsáveis por inchaços e agravantes de celulite, são eliminados. Ela deve ser realizada com diversos movimentos circulares, bastante precisos e bem suaves.


2. Por que o sistema linfático precisa ser estimulado? Quais os benefícios da drenagem?

A linfa, que circula nos vasos linfáticos, é o líquido responsável pela saída do excesso de água e resíduos metabólicos que ficam nos tecidos entre as células. A drenagem linfática tem por objetivo tornar todo esse processo mais eficaz, aumentando a oxigenação e estimulando a renovação das células. Este processo é de grande benefício para o organismo.


3. Há diferentes tipos de drenagem linfática?

Existem diferentes técnicas de aplicação da drenagem linfática, porém em todas elas, a fim de que se atinja o resultado desejado, os movimentos realizados devem obedecer o fluxo, a sequência e a disposição superficial dos vasos do sistema linfático. Uma técnica muito aplicada é a que utiliza movimentos precisos e lentos partindo de um ponto específico na região a ser tratada, porém contínuos e no sentido do fluxo dos vasos linfáticos associada a aplicação de bandagens na área imediatamente tratada.


4. A drenagem linfática é capaz de modelar o corpo?

A drenagem linfática nada mais é que um estímulo externo ao trabalho natural da linfa. Como falamos, esta técnica ajuda a eliminar o excesso de líquido e toxinas do organismo, que dão a sensação de inchaço. Com a circulação sanguínea mais ativada, o corpo passa a não reter estas substâncias e o resultado é a melhora na vascularização, maior resistência imunológica do organismo e também melhora no contorno corporal.


5. Como a drenagem linfática pode combater a gordura localizada e a celulite?

A má alimentação, estresse, falta de atividade física, cigarro e alterações hormonais contribuem para o processo de retenção de líquidos, que acarreta má oxigenação do tecido e de todos os vasos, incluindo os linfáticos. Quando há problemas de circulação da linfa, a celulite tende a se instalar. A aplicação da drenagem linfática ajuda a diminuir a retenção de líquidos que geralmente está presente nestas áreas, consequentemente contribuindo para a redução da celulite. A massagem pode e deve ser associada a outros procedimentos estéticos e acompanhada de mudanças de hábitos de alimentação.


6. E contra a flacidez, existe algum resultado efetivo?

Tratar a flacidez de pele não é tarefa fácil. Há, atualmente, algumas opções de tratamento e muita pesquisa científica sendo feita na busca do tratamento mais efetivo. A drenagem linfática, por melhorar a oxigenação e organização das células e fibras de sustentação da área em tratamento pode trazer alguma melhora na aparência da pele. Por fazer tudo isso, podemos afirmar que a drenagem linfática pode contribuir na prevenção da flacidez de pele, pois o organismo consegue produzir um tecido com melhor qualidade nutricional, a partir da eliminação do excesso de toxinas metabólicas. Porém, ela não recupera a flacidez já existente.


7. A drenagem linfática pode estar associada a procedimentos como o Manthus? Por que?

Sim, o Manthus é uma técnica de ultrassom associada a um estímulo elétrico capaz de reduzir medidas e melhorar o aspecto de ondulação da pele, como celulite e estrias.


8. Com quais outros procedimentos estéticos ela pode estar associada?

Pode ser associada à massagem modeladora, massagem relaxante, pós e pré-operatório, entre outros procedimentos. Vale lembrar que a associação da drenagem a outras técnicas deve ser indicada de acordo com a necessidade do paciente.


9. Durante a drenagem é necessário o uso de um creme para estimular a região que está sendo tratada? Por que?

Não necessariamente. O creme utilizado ajuda no deslizamento das mãos facilitando o procedimento para o profissional que realiza a massagem. A drenagem dos vasos linfáticos e dos tecidos corporais, assim como todo o efeito desejado com ela se dá pela pressão exercida pelos movimentos manuais executados. Por isso, a importância na escolha do profissional que realizará o tratamento é fundamental.


10. Há casos em que a drenagem linfática é contra-indicada?

Sim. Pessoas com histórico de trombose, câncer, pós-cirurgia de fraturas de grandes ossos, pessoas em vigência de processos infecciosos são algumas das situações em que se contra-indica a realização desta técnica. Em caso de existência de doenças ou outras situações em que se tenha duvidas sobre a possibilidade da realização ou não, recomeda-se avaliação médica prévia.


11. Qual o número de sessões iniciais para alcançar o efeito desejado e qual a quantidade de sessões necessárias para manter os resultados, após o tratamento?

Recomenda-se inicialmente sessões 2x/semana, até o total de 10 sessões. Após este período, a paciente deveráa ser reavaliada e feitas alterações caso a caso.

0 comentários:

Faça Fisioterapia