Tratamentos Estéticos Corporais: FEG e Gordura Localizada


>




Ao longo da história da busca pela solução dos problemas estéticos corporais, podemos observar o avanço tecnológico alcançado pelas empresas de cosméticos e de aparelhos de estética. Como em todas as outras áreas do conhecimento, a estética também foi beneficiada pela era da informação e da pesquisa, onde podemos observar avanços gigantescos em um curto espaço de tempo.

O profissional de estética precisa acompanhar toda esta evolução; a especialização, ao mesmo tempo em que permite ao profissional, responder apenas por uma área do conhecimento; por outro lado, exige constante atualização, não podendo parar de se atualizar um só instante, pois as questões mudam constantemente, o que o obriga a achar novas respostas.

As indústrias ligadas à estética, impulsionadas por pesquisas, descobertas e pela competição do mercado, nos proporcionam cada vez mais produtos eficazes e acessíveis, ou seja, com ótimos resultados, facilmente encontrados e a preços razoáveis. Cada vez mais, o mercado nos exige resultados melhores e mais rápidos. Apesar disto os resultados obtidos nos tratamentos, talvez não estejam sendo mais significativos, devido a uma desatenção de parte dos profissionais da estética, não acompanhando a evolução da cosmética, da eletroterapia e da reformulação de alguns protocolos utilizados nestes tratamentos.

Em relação a cosmetologia, o profissional precisa dominar o conhecimento sobre os ativos utilizados nos atuais cosméticos corporais, isto é:

Forma de apresentação - Gel, Emulsão, Creme, Solução, etc.

Ativos - Propriedades de cada ativo, e como e em quais problemas estéticos ele atua.

Absorção - Como se processa? O quê a favorece e o quê a dificulta?

Associação com outros ativos, outros cosméticos e recursos (calor, frio, endermo, ultra-som, microcorrentes, eletroporação, corrente galvânica e terapias combinadas).

Durante todos estes anos, foi possível observar que boa parte dos profissionais, no momento de montar o seu negócio, procura adquirir aparelhos, cujos objetivos principais não são a penetração e eficácia dos ativos cosméticos, nem o estímulo à lipólise.

Assim, deixando em segundo plano, a solução para os problemas estéticos mais presentes na queixa principal da nossa clientela, que são: FEG ("celulite") e Lipodistrofia Localizada. Estes profissionais quase sempre adquirem inicialmente aparelhos de eletroestimulação muscular e de drenagem linfática, recursos que não interferem significativamente na penetração de ativos.

Não que estes aparelhos não sejam importantes em um tratamento estético corporal, mas estaremos deixando de lado, a possibilidade de penetrar ativos específicos para os problemas estéticos corporais, assim como, não fazendo uso dos efeitos fisiológicos que combatem a FEG ("celulite"), a retenção líquida favorece o estímulo a lipólise; efeitos estes, promovidos pelos aparelhos de ultra-som, eletroporação, eletrolipoforese e de corrente galvânica.

O uso dos aparelhos de ultra-som, eletroporação e de corrente galvânica, favorecem a uma superior permeação e passagem dos ativos pela membrana celular, se comparados à aplicação tópica (massagens); e nos dá efeitos necessários para um ótimo resultado final nos tratamentos corporais.

Dentre os efeitos fisiológicos destes equipamentos, podemos citar alguns, são eles:

a. Neovascularização Melhor oferta de nutrientes, melhor oxigenação e melhor metabolismo tecidual aumentando o retorno sangüíneo e linfático, facilitando a reabsorção de edemas.

b. Efeito Térmico Aumento do fluxo sangüíneo, com conseqüente melhora da oferta de nutrientes celulares e eliminação de resíduos metabólicos.

c. Efeito Tixotrópico Fluidificação; que é a desagregação de moléculas complexas.

d. Aumento da permeabilidade da membrana celular - Favorecendo a penetração dos ativos, e a transferência de nutrientes teciduais.

e. Diminuição do quadro doloroso (quase sempre presente na FEG) - Favorecendo posteriores manipulações do tecido.

f. Descongestionamento tecidual e diminuição da retenção hídrica por hidratação e desidratação tecidual, causadas pelos efeitos polares.

g. Liberação de catecolaminas, ativando a adenilciclase (enzima adipocitária), ativando a lipase inativa; fazendo com que ocorra a hidrólise do triglicerídeo armazenado no interior do adipócito liberando ácidos graxos e glicerol para o meio extracelular, e consequentemente, diminuindo o volume do adipócito.

A ação da enzima fosfodiesterase diminui a hidrólise dos triglicerídeos, favorecendo então, o armazenamento intra-adipocitário (aumento do volume do adipócito). Esta enzima é inibida pelos hormônios da tireóide e pelas xantinas (cafeína, teofilina e aminofilina). Notem que é possível através de determinadas formas de tratamentos estéticos fazer uso dos inibidores da fosfodiesterase, pois, vários cosméticos, já trazem na sua composição, estas xantinas. Outro recurso, há muito utilizado nos tratamentos corporais, que é, envolver o corpo com diversas faixas embebidas numa solução de sais de magnésio (bandagem quente), é validado pelo efeito ativador da adenilciclase, que o magnésio causa.

Vejam a possibilidade de atuação estética que estes aparelhos nos dão, assim como a possibilidade de associá-los ao arsenal cosmético existente. Podemos encontrar ativos e veículos específicos para o uso de cada um deles. Estes equipamentos também sofreram adaptações para poderem atender melhor a necessidade dos tratamentos estéticos, seja na possibilidade de inversão de polaridade e do controle do tempo de inversão, seja no aumento do número de eletrodos (16 ou mais placas, para atender ao uso corporal) tanto na corrente galvânica, quanto na eletrolipoforese, seja no aumento da ERA do cabeçote do aparelho de ultra-som, possibilitando trabalhar regiões maiores.

Claro que é de suma importância o domínio da técnica de aplicação destes aparelhos, assim como suas possíveis contra-indicações absolutas e relativas; sendo necessário um estudo e um treinamento específico, ministrado por um profissional especializado, sobre o funcionamento destes aparelhos. É claro também que, somados a outros aparelhos (vácuo, endermo, eletroestimulação, drenagem linfática eletrônica, pressoterapia, microcorrentes, etc.) teremos um melhor resultado final, desde que, o profissional saiba selecionar os recursos (cosméticos, eletroterápicos e manuais) específicos para o tratamento da Gordura Localizada e para cada tipo clínico de FEG: Edematosa, Flácida ou Compacta.

MONTAGEM DO PROTOCOLO DE TRATAMENTO

O êxito na obtenção dos resultados esperados nos tratamentos corporais depende, além de uma avaliação criteriosa, onde o profissional, através de testes específicos, pode mensurar o grau de acometimento de cada problema estético (possibilitando a comprovação do resultado final do tratamento); depende também da seleção e da ordenação dos procedimentos estéticos. Após a avaliação da sua cliente, o profissional deve também levar em consideração a presença de contra-indicações e/ou cuidados à utilização dos recursos estéticos necessários para o caso em questão.

Alcançará um melhor êxito,o profissional que, na seleção e ordenação, não diminua ou anule a eficácia de um procedimento, devido ao uso anterior ou posterior de outro; ou seja, o profissional deve extrair de cada procedimento o máximo em resposta fisiológica que o mesmo possa oferecer e/ou que seja objetivo da sua utilização, sendo assim deve personalizar ao máximo o protocolo de tratamento.

O profissional deve analisar com cuidado e muita atenção os protocolos pré-estabelecidos (a sua seqüência é a ideal? ele atenderá aos objetivos da sua cliente?).

Personalize e faça a diferença!

Escrito por Carlos Costa Paiva  


Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário