Acupuntura estética facial no tratamento de rugas


>





Envelhecer é um processo natural que ocorre desde que nascemos, porém fica mais evidente após a terceira idade. A qualidade do envelhecimento está relacionada diretamente com a qualidade de vida à qual o organismo foi submetido. Estresse, exposição demasiada ao sol, hereditariedade, alimentação inadequada ou deficiente, mímica exagerada, fumo, poluição ambiental, ar condicionado, vento, frio, são algumas das principais causas de envelhecimento.

No tecido envelhecido ocorre diminuição de colágeno, elastina, substância fundamental da derme, proteínas e açúcares, em especial do ácido hialurônico, que influenciam no turgor da pele. Estes também apresentam alterações bioquímicas, fazendo com que haja uma perda de elasticidade e compressibilidade da pele. Devemos lembrar que a barreira de proteção contra a radiação ultravioleta (UV) está extremamente prejudicada, uma vez que há uma diminuição no número de melanócitos ativos. A diminuição na taxa de renovação celular e reparação de pele elevam o tempo de cicatrização das feridas que pode chegar a duas ou três vezes mais do que o de uma pessoa jovem. Assim sendo, a derme envelhecida se torna um tecido rígido, inelástico e irresponsível à tensão, com menor capacidade de resposta a estresse ou trauma.

Além das alterações já citadas, estas modificações na estrutura da pele resultam também num problema inestético, as rugas. As rugas e linhas de expressão também podem ser bloqueios causados por sofrimento, tristeza, preocupação por exemplo e de acordo com a medicina tradicional chinesa estas são consideradas sobrecargas de energia vital para determinado ponto. As rugas atingem um grande número de indivíduos, independente da causa, estas são um incômodo para boa parte destas pessoas.

Atualmente existem várias técnicas para prevenir e tratar o envelhecimento facial, como por exemplo peelings, cinesioterapia, eletrolifting, eletroestimulação, laser, aplicação de toxina botulínica, cosméticos, preenchimento, cirurgias plástica, e também a acupuntura estética facial.

A utilização da acupuntura na estética facial não é novidade . Imperatrizes das diversas dinastias na Antiga China já usavam as agulhas para atenuar as rugas e as marcas de expressão. A acupuntura estética facial é um método que auxilia na redução de rugas, além de prevenir o envelhecimento, melhorando a estrutura da pele, renovando o estrato córneo e estimulando a circulação local.


2- Revisão Bibliográfica

Os rins tem as funções fisiológicas de armazenar o Jing (Essência), controlar os líquidos, receber o Qi, controlar os ossos, gerar a medula e chegar ao cérebro, segundo a Medicina Tradicional Chinesa. O Jing é a matéria fundamental necessária para efetuar as diversas atividades funcionais do corpo. Este divide-se em congênito e adquirido. O congênito proporciona as matérias fundamentais para o adquirido antes do nascimento, e o congênito depende da nutrição do adquirido para o completo desenvolvimento de suas funções. O Jing Qi dos rins é a base que produz o Yin e Yang dos rins, que constituem fontes de Yin e Yang e todo o corpo congênito (CHONGHUO, 1993).

O Jing Qi ou Qi essencial dos rins tem influência importante na função de crescimento e de desenvolvimento do corpo, durante o crescimento até o período da maturidade. O Jing Qi enriquece-se quando as mulheres passam a ter a menstruação e os homens, a emissão seminal, fatores que indicam a capacidade de reprodução. Na idade senil, este declina-se, a função sexual e da reprodução debilitam-se gradualmente, e o corpo começa a envelhecer (CHONGHUO, 1993).

O fenômeno fisiológico do envelhecimento ocorre em todos os tecidos. O colágeno, componente fundamental do tecido conjuntivo torna-se gradualmente mais rígido, e a elastina, outro componente do mesmo tecido, vai perdendo sua elasticidade natural devido à redução do número de fibras elásticas e de outros componentes do tecido conjuntivo. O declínio das funções do tecido conjuntivo faz com que as camadas de gordura sob a pele não consigam manter-se uniformes e a degeneração das fibras elásticas, aliada à menor velocidade de troca e oxigenação dos tecidos provoca a desidratação da pele resultando em rugas (GUIRRO e GUIRRO, 2002). De acordo com os mesmos autores, as rugas podem ser divididas em:

- Dobras e rugas gravitacionais (ptose);

- Rugas finas;

- Rugas de expressão.

As rugas de expressão são denominadas também de rugas dinâmicas, pois são decorrentes da mímica facial, aparecendo com o movimento. Com a fadiga das estruturas da pele, em decorrência de movimentos faciais repetitivos, surgem então as rugas estáticas, que aparecem mesmo na ausência de movimento.

Dos 20 aos 25 anos ocorrem principalmente as linhas orbiculares visualizadas em expressão facial Já de 45 aos 55 anos aparecem rugas periorbiculares, frontais e glabelares, uma acentuação do sulco nasogeniano, pregas transversais na região do pescoço e formação de bolsas gordurosas nas pálpebras inferiores. E acima de 55 anos há acentuação de rugas e pregas, atenuação da eminência malar, depressão do sulco nasolabial e ptose facial (GUIRRO e GUIRRO, 2002). Sendo assim, por constituir um caráter fisiológico, as rugas não podem ser evitadas, embora existam medidas para retardá-las.

Certos músculos ou grupos musculares, se encarregam de realizar uma determinada ação – músculos agonistas – enquanto que um outro músculo ou grupo – músculos antagonistas- deve se deixar distender de modo a possibilitar a contração dos primeiros. Os efeitos que a contração dos músculos faciais ou da mímica produzem, são todos de tipo ativo, dinâmicos. Quando há rugas, ocorre que um certo grupo muscular está contraído e outro relaxado, sendo necessário por um lado relaxar ou “sedar” o músculo que se encontra contraído e por outro lado, estimular ou “tonificar” os músculos antagonistas, de modo a restituir a situação de equilíbrio original, resultando numa melhora do aspecto destas (VAMRELL; PAULETE e OLIVEIRA, 1986).

Acredita-se que a acupuntura estética foi desenvolvida por acidente, sendo que os resultados de rejuvenescimento foram observados a partir de tratamentos com pacientes em outras condições, e a partir daí iniciou-se pesquisas detalhadas deste assunto que comprovaram que a acupuntura auxilia na prevenção e tratamento de rugas (THAMBIRAJAH, 2003). Em 1996, um artigo no Journal of Clinical Acupuncture, relatou que 300 pessoas foram tratadas com acupuntura facial, e em 90% da amostra foi observado efeitos benéficos, como melhor elasticidade nos músculos faciais, pele mais macia e menos rugas (MORRIS, 2003).

A acupuntura estética facial, no tratamento de rugas, tem como objetivo melhorar a circulação local, a oxigenação, o metabolismo, melhorar a sustentação da pele, harmonizando assim os músculos faciais, promovendo um rejuvenescimento facial. Existe uma regra que deve ser seguida para que os resultados sejam satisfatórios: nunca tonificar um músculo sem antes sedar o seu antagonista (VAMRELL; PAULETE e OLIVEIRA, 1986).

O tratamento e o número de sessões é realizado de acordo com a necessidade de cada paciente ou da ruga que mais lhe incomoda, acrescentando-se técnicas complementares quando necessário. É indica aplicação semanal, com duração de 30 minutos aproximadamente cada sessão (BASTOS, 2000). De acordo com MORRIS (2003) a acupuntura pode rejuvenescer de 5 a 15 anos, e os resultados obtidos com as sessões podem ser mantidas e intensificadas com cosméticos, exercícios faciais, eletroterapia e massagens.

A acupuntura estética trata várias patologias inestéticas além de rugas, como por exemplo ptose de mama, acne, bolas sub-oculares, celulite, gordura localizada, couperose, flacidez facial, flacidez de pescoço, hipercromias cutâneas, olheiras, papada no queixo, hirsutismo, oleosidade, obesidade, entre outros.

3- Conclusão

A aplicabilidade da acupuntura na área de estética facial, como já vimos anteriormente não é novidade, e vem se firmando entre outros tratamentos atuais, pois esta não atua só nas rugas, mas sim nas causas destas, podendo também ser trabalhado o indivíduo como um todo. Sendo assim, os resultados são mais duradouros.

4- Referências Bibliográficas

BASTOS, S. Shiatsu Facial: A arte do Rejuvenescimento. Rio de Janeiro: Brasport, 2000.

CHONGHUO, T. Tratado de medicina chinesa. São Paulo: Roca, 1993.

DANGELO, J.; FATTINI, C. Anatomia humana sistêmica e segmentar. Rio de Janeiro: Atheneu, 1987.

FITZPATRICK, T. B. Dermatologia em medicina geral. 3 ed. Buenos Aires: Panamericana, 1992.

GUIRRO, E.; GUIRRO, R. Fisioterapia Dermato-Funcional: Fundamentos, Recursos e Patologias. 3 ed. São Paulo: Manole, 2002.

MORRIS, C. Acupuncture Facelift. Disponível em : Acessado em: 28 set. 2003.

REICHMANN, B. T. Apostila de auriculoterapia. Curitiba: Artes e Textos, 2000.

VAMRELL, J.; PAULETE, S.; OLIVEIRA, J. Acupuntura aplicada à estética. São Paulo: Belezeterna, 1986.

THAMBIRAJAH, R. Clinical experience: cosmetic acupuncture. The Journal of Chinese Medicine, n.72, vol.7239, junho, 2003.

Autora: Fabíola Zucco - Fisioterapeuta.
Acupuntura estética facial no tratamento de rugas Acupuntura estética facial no tratamento de rugas  Revisado by Faça Fisioterapia on 11:20:00 Nota: 5

Nenhum comentário