A endermoterapia


>



É uma técnica aplicada através de um aparelho que realiza um sistema de vácuo através de diferentes ventosas, utilizadas conforme a necessidade e extensão da área a ser tratada, que exerce uma pressão negativa sobre os tecidos subcutâneos produzindo funções associadas de depressomassagem e desfibrosagem, que favorecem as trocas gasosas, aumenta e melhora a tonificação tissular, favorece a mobilização dos líquidos corporais, aumenta o fluxo sangüíneo local e auxilia na nutrição do tecido tratado, melhorando o aspecto da pele.

A endermoterapia foi criada na França nos anos 70. O principal objetivo da técnica era eliminar cicatrizes decorrentes de queimaduras e acidentes. Depois de algumas sessões, o criador da técnica, Louis Paul Guitay, observou que na região tratada havia uma melhora, principalmente, na redução de celulite e gordura localizada.

Benefícios:

Promove a melhora da circulação sanguínea e linfática, auxiliando na redução de edemas e hematomas, favorece a eliminação de toxinas, aumenta a estimulação dos fibroblastos para a produção de colágeno e elastina, com aumento da elasticidade cutânea, gera quebra de adiposidades e fibroses, melhora o contorno corporal, promove a renovação e a nutrição celular, estimula a tonificação dos tecidos, melhora o aspecto "casca de laranja" causado pela celulite, auxilia na atenuação de rugas e cicatrizes recentes ou não.

Indicações:

- Celulite
- Gordura localizada
- Flacidez cutânea
- Pré e pós-operatórios
- Fibroses
- Cicatrizes em geral
- Seqüelas de acne
- Envelhecimento cutâneo

Contra-indicações:

- Tumores e lesões cutâneas
- Fragilidade capilar
- Doenças infecciosas evolutivas
- Reumatismos inflamatórios

A endermoterapia A endermoterapia Revisado by Faça Fisioterapia on 05:32:00 Nota: 5

Nenhum comentário