O que é a Microdermoabrasão?


>



A microdermoabrasão é uma técnica de esfoliação não-cirúrgico, que consiste em projetar sobre a pele uma quantidade de microcristais de hidróxido de alumínio quimicamente inertes, com equipamento que possibilita regular os níveis de esfoliamento sob pressão assistida.

CONSIDERAÇÕES SOBRE O MÉTODO

No início da década de 1990, os europeus voltaram a utilizar o equipamento que já era conhecido desde os anos 30. Nesse método, microcristais de várias origens (alumínio, corundum, diamantes) quimicamente inertes, são jateados sobre a pele, com pressão assistida e, simultaneamente, são aspirados. São recolhidas as impurezas obtidas da camada córnea, espinhosa, granulosa e malpighiana, dependendo do número de passagens sobre a área tratada e a pressão utilizada.


A técnica é ambulatorial, não dolorosa e de rápida execução. Cada sessão dura aproximadamente de 10 a 25 minutos, dependendo da indicação.O procedimento não requer anestesia local ou sedação do paciente, uma vez que, quando superficial, não é doloroso. A anestesia, quando necessária é feita com prilocaína tópica. O médico é capaz de controlar visualmente os níveis do procedimento, entretanto os pontos de impacto dos microcristais sobre a pele não são uniformes, e a abrasão provocada pode não se situar em nível de profundidade idêntica. As vantagens são menor risco de hipocromia residual total e regeneração tecidual mais rápida, já as desvantagens são uma abrasão menos regular, menos profunda e menos precisa. A microdermoabrasão pode ser efetuada na face, região cervical, decote, membros superiores e inferiores, sempre que existirem dermatoses inestéticas. De maneira geral divide-se o procedimento em três níveis de profundidade, dependendo do tipo de dermatose a ser tratada, não ultrapassando, normalmente o limite hemorrágico.

INDICAÇÕES

As indicações mais freqüentes são as dermatoses inestéticas superficiais. As principais indicações são: fotoenvelhecimento em pacientes de todas as idades e fototipos de pele, cicatrizes inestéticas superficiais pós-acne, pós cirúrgica e pós afecções dermatológicas, melasma, melanose solar e hiperpigmentação pós-inflamatória, rugas finas, estrias superficiais, entre outras, e, principalmente, o efeito peeling-lunch time peeling. Nas tatuagens, queratoses actínicas e seborreicas, cicatrizes hipertróficas e seqüelas moderadas e graves de acne, a microdermoabrasão não é indicada.


Fonte: SBCD


Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário